segunda-feira, 25 de agosto de 2008

décimo nono~

Eu sinto sua falta.
Eu não sinto mais a sua presença perto de mim, eu não quero tolerar isso.
Já faz tanto tempo que às vezes eu tenho medo de esquecer tudo isso, não quero esquecer.
E por mais que essas lembranças sejam cruéis às vezes, eu não quero esquecer... Esquecer você, como era a sua presença, esquecer como você fazia eu me sentir bem. Por mais que eu diga que nada vai mudar o seu lugar na minha memória, depois de um tempo as coisas ficam desgastadas, e eu escrevo... escrevo para manter você viva, por mais que não esteja.
É normal? É normal sofrer por uma coisa que já passou assim?
Eu não agüento mais olhar as coisas e te tornar utópica, te tornar apenas uma palavra, um nome.
Não sei mais o que você é.
Um nome, uma coisa do passado... Me dói dizer o seu nome em vão.
Eu dou risada das coisas para torná-las menos dolorosas e mais reais, para assim ir me acostumando devagar, mas quando me pego pensando ainda dói como antes. E nem eu mesma sabia que era assim.
É assim para todo mundo?
Acho que sou péssima para lidar com esse tipo de perda, mas eu vou aprender... Todo mundo perde alguém, c'est la vie, não posso fazer disso um motivo para eu virar coitadinha.
Mas ainda dói pensar que eu te amo tanto. E ainda dói pensar que você não vai voltar... E eu sei disso.

3 comentários:

Rafael disse...

uau... triste... bonito
nhá, não tenho nada muuuito construtivo pra comentar... só pra registrar eu passo por aqui e leio xP

Gam disse...

Passado misterioso! =O
Não seria uma poeta completa sem isso. =x


Também não tenho muito o que comentar. Qualquer coisa, você sabe que tem um ombro aqui.

panda disse...

imk2000@hotmail.com